Notícias › 21/05/2020

Vaticano expressa preocupação pela ruptura do diálogo entre Palestina e Israel

st-peters-basilica-2875093-640

O Secretário do Vaticano para as Relações com os Estados, Dom Paul Richard Gallagher, conversou na quarta-feira, 20 de maio, com o Secretário-Geral da Libertação da Palestina e chefe das negociações de paz da Palestina com Israel, Saeb Erekat.

Erekat transmitiu ao chefe da diplomacia vaticana sua preocupação sobre “os recentes acontecimentos nos territórios palestinos e a possibilidade de que a soberania israelense seja aplicada unilateralmente a parte destas zonas, o que comprometeria ainda mais o processo de paz”, segundo informou a Sala de Imprensa da Santa Sé através de um comunicado.

Os acontecimentos aos quais Saeb Erekat se referiu é a intenção do Estado de Israel de anexar unilateralmente terras da Cisjordânia que a ONU reconhece como sendo de soberania palestina.

Em resposta, a Santa Sé reiterou, segundo assinala no comunicado da Sala de Imprensa, que “o respeito ao direito internacional e às resoluções relevantes das Nações Unidas é um elemento indispensável para os dois povos viverem lado a lado, em dois Estados, com fronteiras internacionalmente reconhecidas antes de 1967”.

Em reiteradas resoluções, o Conselho de Segurança da ONU reafirmou a natureza ilegal da ocupação militar dos territórios palestinos desde 1967, incluindo os bairros orientais de Jerusalém.

Em uma última resolução, em dezembro de 2017, a ONU declarou nulo e sem valor a declaração por parte de Israel de Jerusalém como sua capital.

Diante das intenções de Israel de consolidar sua soberania nos territórios ocupados a Israel, “a Santa Sé acompanha com atenção a situação e manifesta sua preocupação com possíveis atos que possam comprometer ainda mais o diálogo”.

Do mesmo modo, confia em que “israelenses e palestinos voltem a encontrar em breve a possibilidade de negociar um acordo diretamente, com a ajuda da comunidade internacional, e que a paz possa finalmente reinar na Terra Santa, tão amada por judeus, cristãos e Muçulmanos”.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.

Via ACI Digtial

Imprimir